Show simple item record

dc.contributor.authorLOFF, Manuel
dc.date.accessioned2018-05-09T08:42:00Z
dc.date.available2018-05-09T08:42:00Z
dc.date.issued2008
dc.identifier.citationOporto : Campo das Letras, 2008en
dc.identifier.isbn9789896252564
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/1814/54045
dc.description.abstractSalazaristas e franquistas julgaram que o século XX seria um século fascista. Uma Nova Ordem emergia tanto da repressão que Salazar fez abater sobre reviralhistas e operários, como das ruínas da Espanha devastada pela Guerra Civil, como sobretudo das grandes vitórias internacionais que nazis alemães e fascistas italianos conseguiram até meados da II Guerra Mundial. Conjuntamente com estes, Salazar e Franco autodescreveram-se como novos e até revolucionários; diziam querer construir, ou reconstruir, ou manter, contra a vontade de britânicos e franceses, impérios e consciências imperiais e condenavam a América plutocrática e imperialista; mobilizaram-se acima de tudo contra a URSS, o bolchevismo e o que chamavam o comunismo asiático e reconheceram política e economicamente, até quase ao final da guerra, a ocupação nazi de quase toda a Europa continental, elogiando, por exemplo, os colaboracionistas de Vichy como ilustração do que seria o modelo da futura cooperação entre os Estados europeus e uma Alemanha vitoriosa. Ao contrário do que diria depois da guerra a propaganda das duas ditaduras ibéricas, salazaristas e franquistas suspeitaram sempre do papel das minorias judaicas na Europa e chamaram terroristas aos que resistiam à ocupação nazi-fascista, primeiro em França, depois na Jugoslávia e na Grécia, depois na URSS. Este livro, apresentando uma variedade de provas documentais muito rara, ajuda a perceber a natureza intrinsecamente fascista das duas ditaduras ibéricas, como elas se deixaram arrastar pela mais mortífera ilusão do século XX - e como no Portugal e na Espanha dos nossos dias se tornou essencial reagir à vaga branqueadora das ditaduras e das experiências autoritárias, cuja recuperação moral e política significa uma muito séria ameaça à democracia.
dc.description.tableofcontents-- CAPÍTULO 1: As Ditaduras Ibéricas na Nova Ordem Eurofascista: Uma Aproximação ao Problema -- CAPÍTULO 2: Os Pressupostos Ideológicos -- CAPÍTULO 3: História e Império -- CAPÍTULO 4: A Lógica dos «Grandes Espaços Continentais» -- CAPÍTULO 5: O «Saneamento» Político da Europa -- CAPÍTULO 6: A Nova Ordem como Corolário da Evolução -- CAPÍTULO 7: Do Projecto à Prática: a «Construção da Nova Ordem» -- CAPÍTULO 8: Perante a Colaboração e a Resistência -- CAPÍTULO 9: Várias Conclusões e Um Epílogoen
dc.language.isopten
dc.publisherCampo das Letrasen
dc.relation.isversionofhttp://hdl.handle.net/1814/5883en
dc.titleO nosso século é Fascista! : o mundo visto por Salazar e Franco (1936-1945)en
dc.typeBooken
eui.subscribe.skiptrue
dc.description.versionPublished version of EUI PhD thesis, 2004en


Files associated with this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record